Donnie Decker – O Homem da Chuva

A história de Don “Donnie” Decker ficou conhecido mundo afora como “O Homem da Chuva” devido a sua capacidade de fazer chover aonde estivesse. Parece meio impossível, não? Entretanto esse foi um dos casos mais documentados referente ao paranormal.

Infelizmente poucas informações estão disponíveis em português (normalmente você encontra 1 ou 2 parágrafos de informação). Mas o CTRLversias conseguiu reunir parte e traduzir o que faltou, fazendo dessa uma matéria bem exclusiva.

A credibilidade de sua história é baseada no número de testemunhas oculares que presenciaram tal fato.

A História

A bizarra história começa em Fevereiro de 1983, ao longo de Stroudsburg – Pensilvânia, depois da morte do avô (James Kishaugh) de Don. Pelo que foi relatado, Don sofria abusos do avô quando ele era pequeno. Teria Don buscado vingança, causando a morte de James usando a paranormalidade?

Don, um homem quieto, introvertido e não sociável estava na cadeia(?) quando James faleceu, mas recebeu a permissão para ir ao velório, onde podia finalmente sentir um pouco de paz. Foi convidado para passar a noite com Bob e Jeanne Keiffer, aos quais eram amigos da família.

No final da tarde do mesmo dia, já na casa dos Keiffers, Don começou a se sentir estranho e presumiu que algo estava errado. Um profundo arrepio que se espalhou rápido pelo seu corpo seguido por uma sensação de transe.

Os Keiffers ficaram perplexos ao perceberem que gotas d’água estavam caindo do teto da sala e também escorrendo pelas paredes. Então ligaram Ron, que era o proprietário do terreno que estavam, dizendo que haviam vazamentos nos canos da casa. Quando Ron chegou, ele também não tinha respostas, pois não havia tubulação naquela parte da sala, onde estava gotejando.

Os pingos começaram a piorar. Ron, ainda sem nenhuma resposta, resolveu ligar para sua mulher, acreditando que teria uma resposta para o que estava acontecendo. Além disso, Ron chamou a polícia, quem atendeu o chamado foi Richard Wolbert, que chegou até a casa.

Demorou apenas poucos minutos para para que toda a sala estivesse alagada. Richard descreve que os pingos d’água começaram a viajar do chão para o teto e na horizontal, passando para o próximo cômodo da casa. Eis que chega o parceiro de Richard, o oficial John Baujan, que também testemunhou todo o ocorrido.

Ele disse: “Eu travei. Eu literalmente senti um frio na minha espinha, os pelos atrás do pescoço estavam arrepiados. Isso foi como eu me senti. Esse é o tipo de situação que eu nunca sonhei ser possível acontecer. Não havia como explicar o que estava acontecendo“. (sic)

Enquanto os policiais procuravam sentido para o que estava acontecendo, eles notaram Don, que parecia estar em estado de transe. Então perguntaram para os Keiffers se poderiam mover o Don para fora da casa e leva-lo numa pizzaria localizada a poucos metros da casa.

Assim que todos saíram, a casa voltou ao normal. Essa correlação não havia sentido. Foi então que pensaram que os Keiffers ou o Don tivesse alguma relação com que havia acontecido. Entraram na pizzaria com Don, que parecia um zumbi naquele estado.

Bob Kieffer

Momentos depois que os Keiffers e o Don se sentaram, os eventos da casa começaram a se repetir no local. Os pingos d’água começaram a cair em suas cabeças, se espalhando pelo chão. Pam Scrofano, a dona da pizzaria, imediatamente suspeitou que Don estivesse possuído.

Então Pam correu para pegar um crucifixo, colocando na pele de Don, que reagiu imediatamente queimando sua pele. Chegou a um ponto que já não era mais possível ficar na pizzaria, tiveram que voltar para a casa dos Kieffers. E claro, assim que saíram da pizzara, a chuva de dentro do local cessou.

Já na casa dos Keiffers, novamente a chuva começou dentro de casa. Entretanto, potes e panelas na cozinha começaram a chacoalhar. Eles já não estavam mais aguentando isso, e resolveram enfrentar o que estaria controlando Don, gritando e discutindo com ele.

Quando as coisas começaram a ficar com um ar de violência, segundo relatos, Don começou a levitar e foi empurrado a uma parede por uma força desconhecida. Já no chão, os oficiais voltaram à casa, com o seu chefe de polícia para ver a bizarra situação.

O chefe de polícia disse aos oficiais que se tratava de um problema de encanamento e que não havia mais o que investigar. No dia seguinte, devido a curiosidade dos oficiais, eles retornaram para ver como estavam as coisas. Essas pessoas eram Bill Davies e o tenente John Rundle.

Quando chegaram, ficaram aliviados pois notaram que o evento havia cessado. Então Bill resolveu começar um experimento, colocando um pingente em forma de cruz na mão de Don, queimando sua mão. Após recolher o pingente, Bill relatou que a cruz não estava tão quente a ponto de queimar alguém.

Segundo é relatado, os oficiais foram jogados contra uma parede. O tenente John descreveu o que viu, alegando que repentinamente saíram do chão, sendo arremessados na sala, como se um ônibus estivesse batido neles. Não havia como parar. Um arranhão surgiu ao longo de seu pescoço, como se fossem 3 garras. Não havia lógica.

Ron sentiu que Don não estava causando isso intencionalmente e q estaria espiritualmente em apuros (oh really?) e resolveu chamar cada padre da cidade, sendo rejeitado pela maioria. Eventualmente, um foi à casa e começou a rezar para Don, que começou a ter convulsões esporádicas. Quanto mais rezavam, mais “pacífico” ficava Don, que começou a voltar em sua sã consciência.

Chegou o dia de Don voltar para a prisão. Lá dentro, ele começou a se perguntar se conseguiria controlar a chuva. Ao começar a pensar nisso, as paredes da cela começaram a escorrer. Sua pergunta foi respondida, Don podia controlar, ou pelo menos iniciar o evento. Os guardas da prisão que estava fazendo sua ronda se assustaram com a água saindo pela cela.

John Braujan

Eles não acreditavam que Don estava fazendo isso com a sua mente. E começaram a desafia-lo, para que fizesse chover no escritório do seu superior, David Keenhold.

Quando David entrou em seu escritório, ficando sozinho em sua mesa, uma gota d’água veio de encontro a ele, na horizontal, acertando sua camisa. David ficou apavorado e sem explicação lógica para tal fato.

Ele estava em uma área totalmente diferente da cela de Decker. Era impossível. Ele estava possuído. Um padre especializado em exorcismos foi convocado pela prisão (o Reverendo Blackburn). Basicamente Don sentou-se em uma cadeira em sua cela e o padre disse que iria livrá-lo de qualquer coisa ruim que estivesse com Don. Os guardas se sentaram e esperaram.

O padre pegou na mão de Don e começou a ler a Bíblia. Don relata que nessa hora, uma estranha força entrou na cela, e quanto mais o padre falava, mais forte essa força ficava. Foi então que começou a chover dentro da cela, uma chuva densa. Mas o padre continuara a ler.

Blackburn começou a falar cada vez mais alto, tentando retirar o que havia dentro de Don, que parecia se sentir bem incomodado. Arranhões começaram a surgir na pele de Decker, como se algo estivesse agarrado a ele, até que finalmente, depois de um grito excruciante, a chuva cessou.

Don finalmente abriu os olhos, na esperança que tudo havia terminado. 27 anos se passaram após o exorcismo, e segundo ele, os eventos cessaram por completo. Até os dias de hoje, Don culpa o avô por ter sido a causa de tudo isso, tentando machucá-lo mesmo após a sua morte.

Claro que a matéria parece forçada, entretanto, esses são os relatos oficiais.

Extras

O paranormal incidente foi ao ar com o programa “Unsolved Mysteries” em Fevereiro de 93. No entanto, não foi a última vez que Don Decker apareceu na mídia. Em Outubro de 2012, Decker foi acusado de incêndio criminoso após atear fogo em um restaurante em Tobyhanna, PA. Você pode exibir essa informação e alguns detalhes a mais no vídeo abaixo:

Fontes:
VigilsChannel
HistoricMysteries
Traduzido e Editado por ‘Lekus’

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s